Artigos

Emergência: primeiros socorros em animais

por Flavia Ferreira

Seu pet sofreu um acidente? Saiba como agir nestas situações até o momento de chegar a um veterinário

Nós sempre vamos fazer o possível para manter nossos pets protegidos e seguros. Mas, infelizmente, uma hora ou outra vamos nos deparar com algumas situações em que não estaremos preparados o suficiente para ajudar o pet. Por isso, é importante conhecer alguns procedimentos de primeiros socorros para ajudar o animal e prevenir que algo mais grave aconteça, dando tempo de levar ao veterinário. Antes de mais nada, é preciso identificar se os sintomas que o pet está sentindo são um caso de emergência ou urgência. Vamos entender a diferença entre eles?

  • Emergência – São situações que requerem atendimento imediato, já que o animal corre risco de vida. São casos como atropelamento, envenenamento, afogamento, hemorragia, parada cardíaca ou respiratória e inalação de fumaça em incêndio.
  • Urgência -São situações de menor gravidade, que não requerem atendimento imediato, mas o dono deve recorrer o veterinário o mais rápido possível para que o problema não se agrave e seja diagnosticado corretamente. São casos como vômitos, diarreia, ausência de pipi por mais de 24 horas, convulsão, entre outros.

Quando você notar que há algo de errado com o animal, procure manter a calma para avaliar a situação dele e se será necessário tomar alguma providência para o primeiro atendimento.

Muitas vezes não notamos diferença no comportamento que o pet vem apresentando, seja porque passamos a semana fora numa viagem, deixamos de dar atenção e carinho devido ao stress do dia a dia, ou até mesmo não limpamos adequadamente o bebedouro e o comedouro. Essas atitudes podem afetar e muito a saúde do animal. Verifique se você tem feito todos os procedimentos de higiene e limpeza do ambiente onde o animal costuma dormir e fazer suas refeições.

Quando o pet sofre algum tipo de acidente de emergência, é comum que eles entrem em estado de choque. Quando isso acontece, os órgãos vitais podem parar de receber sangue, o que pode ser fatal. Para checar se o animal está em choque observe se a respiração está acelerada, se a temperatura do corpo é baixa, em especial nas patas e orelhas e se as gengivas estão muito pálidas.

Caso você perceba esses sintomas, ligue imediatamente para o veterinário para maiores orientações. Enquanto isso o mantenha deitado, com a região da cabeça mais baixa que o restante do corpo, isso ajudará ao sangue chegar ao cérebro. Envolva o pet em um cobertor, para deixá-lo o mais aquecido possível.

Tenha sempre em casa o telefone do veterinário num local de fácil acesso para outras pessoas pegarem pra você, caso precise. Uma opção é a porta da geladeira. Além do número do veterinário de costume, tenha também o contato de um pronto-socorro 24 horas para outras emergências.

Se você perceber que não há condições de levar o animal na caixa de transporte, improvise uma maca com um cobertor ou uma toalha e tome cuidado para não esbarrar nos móveis. Se estiver sozinho em casa, chame um vizinho para ajudar, nestes momentos eles são sempre bem vindos.

Nossos animais de estimação são como crianças, eles brincam, correm e se machucam, mas também podem sofrer algum acidente envolvendo terceiros. Não estamos livres destes acontecimentos, que nos deixam muito preocupados com a saúde e bem-estar do animal. Sempre procure saber onde está o seu pet, alguns fogem, saem correndo quando o portão ou garagem está aberto ou sobem em muros e telhados, como é o caso dos gatos. Acompanhar o comportamento e a atitude dos animais diariamente ajudará na prevenção de acidentes e maus- tratos, como muitos sofrem diariamente.

Tags
Voltar | Topo
Comentários
AdPlace
AdPlace

guia de Raças de Cães

Boiadeiro Australiano Boiadeiro Australiano Resistente, esperto e sempre pronto para...
  • Veja outras raças/espécies de pets Abrir

você e a PetMag

  • Compartilhe aqui também