Artigos

Seu pet também deve ir ao dentista

por Ana Claudia Kabbach

O mau hálito em cães e gatos não é natural e pode ser sinal de algumas doenças mais sérias

Uma simples visita ao médico veterinário para cuidar da saúde bucal do seu pet, pode prevenir alguns problemas ainda mais graves. Assim como nós, eles também estão propensos a desenvolverem doenças por conta da falta de escovação e higiene adequada, como a periodontite e gengivite, que causam infecções bucais.

dentista_gato

A gengivite se trata da inflamação das gengivas, podendo se agravar, posteriormente, para a periodontite. O animal que sofre com a gengivite tem dificuldade de mastigar qualquer tipo de alimento, além da vermelhidão e do sangramento da sua gengiva. Já periodontite é uma infecção que pode se espalhar pelo resto do organismo através da raiz dos dentes. Você pode identificar se o seu pet está com a doença agravada, se estiver com salivação em excesso, dor ao abrir o maxilar, mau hálito, sangramento e com a presença de tártaro.

O tártaro, principal fator que compromete a sustentação dos dentes e causa de grandes inflamações nas gengivas, nada mais é do que restos de alimentos acumulados, que formam uma espécie de placa. Se não feita a higienização necessária, o animal pode ter a estrutura dentária prejudicada, o que pode levar à perda dos seus dentes.

Entretanto, a gravidade não é a apenas a infecção bucal ou perda dos dentes. O acúmulo da placa bacteriana também é responsável pelo mau hálito do bichinho. Isso é sinônimo de que alguma coisa não vai bem, podendo ser indício de outras doenças.

Essas bactérias vão para a corrente sanguínea do bichinho, podendo afetar ou agravar doenças em outros órgãos, como fígado, rins e coração.

A remoção do tártaro acumulado deve ser feita com o seu médico veterinário de confiança. O procedimento é bem simples, pois se aplica uma anestesia inalatória, evitando o desconforto do animal.

caes_dentista

Prevenção

Não deixe acumular o tártaro para realizar a limpeza: quanto maior o período sem a escovação, mais bactérias estão se acumulando na boca do seu pet. Por isso, para evitar o tártaro e as demais doenças bucais, nada melhor do que a prevenção.

O animais devem ser escovados ainda filhotes, para que isso se torne uma rotina tranquila. O processo deve ser repetido diariamente ou pelo menos três vezes por semana, usando escova e pasta específicas para cães e gatos.

Converse com o seu médico veterinário para escolher a escova adequada, de acordo com o tamanho dele e que tenha cerdas bem macias, para não machucá-lo.
Se a escovação se iniciar com ele já crescido, com certeza irá estranhar.

É preciso ter muita paciência e dedicação, principalmente se o bichinho quiser brincar de mastigar a escova. Alguns especialistas recomendam a escovação após ter feito exercício físico como passeio ou brincadeiras, onde o seu pet vai estar mais cansado e aceitará a escovação com mais facilidade.

Alimentação também ajuda

Nada substitui a escovação diária, porém, uma ótima dica para contribuir no controle da formação do tártaro, é uma alimentação com ração seca, biscoitos e brinquedos mastigáveis. Isso ajuda com que os dentes fiquem limpos e mais saudáveis.

É preciso ficar sempre de olho na saúde bucal do seu pet e o segredo é bem simples: combinar a alimentação adequada com a profilaxia profissional (remoção do tártaro), juntamente com a escovação diária.

Voltar | Topo
Comentários
AdPlace

guia de Raças de Cães

Cocker Spaniel Americano Cocker Spaniel Americano O caçador aristocrático...
  • Veja outras raças/espécies de pets Abrir

você e a PetMag

  • Compartilhe aqui também
A PetMag é um portal produzido com muito orgulho pela equipe da Citrus7. Aproveite e conheça o nosso trabalho! Citrus7